5 minutos

images

Bom, hoje é terça-feira, dia de indicação! \o/ Hoje em vez de escolher um livro, ou filme resolvi fazer uma indicação diferente.

A indicação é de um canal no youtube comandado pela senhorita Kéfera, que agora está famosa e apresentando o programa Zica na MixTv. O “5 MINUTOS” é um canal de humor onde cada vídeo tem mais ou menos 5 minutos (jura?) e como diz a própria Kéfera é tempo suficiente para ela falar as bobagens que quiser. Escolhi alguns vídeos bem legais para vocês assistirem.

 

 

 

 

Ele

Amor-deus

Aos olhos comuns ele não tem nada de especial. Ninguém consegue ver o quanto ele é incrivelmente diferente de todos os outros caras. E foi isso, exatamente isso que me chamou atenção nele. Ele anda arrastado, mas como se fosse o dono do mundo. Tem um jeito meio esquisito, mas charmoso. Não é bonito e nem feio. Tem os olhos mais lindos e confiantes que já vi e é tão certinho que consegue me fazer quebrar todas as regras, perder noção de todos os limites.

Eu não sei bem quando comecei a me apaixonar por ele, mas a cada dia o sentimento cresce e eu odeio falar de amor, porque é tudo sempre tão clichê e nem sempre é verdade. Mas, tudo que eu digo é verdadeiro e necessário, pois é tanto amor que se não for compartilhado eu explodo de felicidade.

Eu durmo todos os dias sorrindo , pois ouço sua voz toda noite. E as noites em que ele não liga são as piores. Eu ando tendo insônia, mas é porque o amo tanto que prefiro pensar nele, ao invés de fechar os olhos e quando eu pego no sono, ele me visita em sonhos.

Vou me arrepender de tudo aqui escrito, realmente odeio o quanto ele me deixa romântica. Mas, acordo todos os dias tendo a sensação de que demorei porque escolhi o cara certo, porque nunca mais precisarei escolher de novo. Ele é a pessoa com quem vou me casar, com quem vou ficar para sempre. Tomara.

Acredite!

images

Hoje cedo, no facebook, me deparei com o post que a Bruna fez sobre pessoas que invejam a felicidade de outras e como foi longo o tempo de espera até que o Depois Dos Quinze começasse a  receber  propostas. Dois Anos!

Foram dois anos esperando, mas a Bruna não desistiu do blog porque ela faz isso por amor. E é claro que o texto já está salvo no meu computador para quando eu pensar em desistir sempre lembrar que o caminho é longo, mas há resultado.

 Fica também a dica para que possamos avaliar nossas atitudes e ao invés de sentir inveja do sucesso dos outros, procurar algo que nos agrade, acreditar e fazer sucesso com isso. Eu escolhi o blog porque amo escrever e amo deixar isso exposto para o mundo.

Embora eu esteja em ano de prestar vestibular e estar fazendo um cursinho para isso, estou me esforçando ao máximo pelo blog. Passo 10 horas por dia, durante a semana, estudando (fora de casa) e por isso  conto com duas amigas e colaboradoras para me ajudarem no blog.

 imagemEntão a moral é se você deseja que algo aconteça, persista. Nada é impossível! Este é o melhor ano da sua vida, acredite! Todos os seus sonhos vão se realizar. Já dei meu primeiro passo conhecendo a Bruna (foi o melhor dia da minha vida) E você, qual é o seu?

By: Kaká!

Depois dos Quinze: Devo contar que gosto dele ou não?

Meu-Malvado-Favorito-2

Aí está você, mais uma vez, bisbilhotando o perfil dele no facebook. Não adianta fechar a aba agora, viu? Eu nem vou te julgar porque sei que a culpa não foi sua e a foto apareceu logo na página inicial, ali do ladinho. A visita foi inevitável. Aliás, precisamos ter uma conversa séria com o senhor Mark Zuckerberg depois. Quem ele pensa que é para colaborar tanto assim com o stalkcídio? Mas isso é assunto para um próximo texto. Agora vamos falar sobre esse sentimento que você guarda aí dentro a sete chaves. Ou talvez você até já tenha contado para alguém. Tipo suas melhores amigas – pelo menos um milhão de vezes. Uhum. Entendi tudo. Ele é o assunto da maioria das suas conversas e não faz a menor ideia disso? Parabéns, você está apaixonada!

Para gente comemorar, sabe o que eu trouxe de presente? Conselhos.

É impressionante como as pessoas adoram dar conselhos quando o assunto é amor platônico. Acho que é porque todo mundo já passou por isso um dia, e os diferentes desfechos de cada relacionamento (ou quase isso) fazem com que as pessoas acreditem e defendam suas teorias até a morte. Não querendo te desanimar, mas seguir a risca o que dizem não garante nada, viu? Porque embora seja uma situação parecida, você é uma pessoa diferente e ele também. Não é meteorologia. É impossível prever exatamente o que o outro sente.

Uma perspectiva diferente ajuda, clareia, mas no final das contas a nossa bússola é mesmo aquele órgão bonitinho que (simbolicamente) nos ensinam a desenhar quando ainda somos criança e não fazemos a menor ideia do quão complicado essa coisa toda pode ser.

Onde eu estava mesmo? Ah, tá!

A base do amor platônico (aquele que nem chega a ser não correspondido, pois a pessoa não faz ideia do sentimento) é a insegurança. O excesso dela, para falar a verdade. Porque a paixão deixa a gente naturalmente inseguro, né? Mas na proporção certa, me arrisco em dizer, é saudável. É o que movimenta qualquer relacionamento e o torna interessante. O problema é quando esse sentimento nasce com força total antes de tudo começar. Antes mesmo da própria pessoa ter certeza do que sente. É aí que começa a confusão.

Será que eu gosto? Será que estou confundido as coisas? Será que eu tenho alguma chance?

E a cada novo “será”, algo se perde dentro da gente. Um pouquinho da personalidade. Um pouquinho do senso de humor. Quase toda a coragem. Como o dia tem 24 horas e em muitas delas o cérebro não tá ocupado com algo importante, lá vamos nós nos questionarmos mais uma vez. Vira um vício. Tudo vai se transformando em pura idealização. Convenhamos, imaginar como seria é muito mais confortável do que dar a cara a tapa e arriscar.

E então, quando ele pergunta se tá tudo bem, a vontade é de dizer:

“Não, eu não estou bem. Não dormi direito noite passada porque você saiu com ela. Eu sei disso porque sexta li vocês combinando no facebook. Vi as fotos no sábado. Domingo eu disse que não pensaria nisso, que começaria aquele livro, mas o personagem principal também me lembrou você. Droga!” ou “Não, eu não estou bem porque você escuta aquela música pensando nela e eu escuto pensando em você. E foi eu que te apresentei a banda.”  ou “Não, eu não estou bem porque você é lindo-cheiroso-engraçado e está muito perto, mas não perto o suficiente.”

E dizemos apenas:

“Sim, e você?”.

A bola de neve vai descendo ladeira a baixo e só aumentando. Não tem como fugir de algo que tá dentro da gente mesmo, né? Então, só nos resta assumir ou esquecer de vez. Falando assim parece que existem duas opções distintas, mas ó, acho que a gente só consegue esquecer alguém de vez quando chega no limite.

E o limite nunca é nem tentar.

Essa tal tentativa pode acontecer de infinitas formas. Se você não estiver na quinta série, aconselho que a declaração não aconteça de uma vez só e durante o intervalo. Se você estiver, tudo bem, eu fiz isso (só para constar, o menino riu da minha cara, virou as costas e continuou andando).

Das poucas certezas que tenho, uma delas é a de que os sentimentos não nascem só com palavras e promessas. É preciso cultivá-lo no outro. Plantar a sementinha, sabe? Deixar que ele te conheça e se envolva aos pouquinhos.  O amor é lindo, mas quando servido e entregue de uma vez só em uma bandeja, assusta qualquer um. Sem contar que nesse meio tempo você pode aproveitar para ter ainda mais certeza do que sente. Se é que isso é possível.

Tenha paciência com os corações confusos. Se for o caso, já adianto, você não irá substituir ninguém. Essa palavra não funciona muito quando estamos falando de amores. Tire isso da cabeça antes que as comparações comecem e te façam desistir aqui, nesse parágrafo, tão perto do fim. Tão perto do começo.

Quando o cara perceber, caso (sem querer) você deixe escapar um pensamento entre uma gargalhada e outra ou algum amigo engraçadão diga o que já está óbvio para todos, esse texto se transformará em baboseira pura.

O motivo? Sentimento não se conta, se demonstra.

 

Esse é um texto da minha ídola (Bruna Vieira) haha que foi uma das minhas inspirações para criar este blog. Se você não conhece a Bruna e o Depois dos Quinze está na hora de conhecer.

Resolvi postar este texto porque sei que várias garotas passam por essa situação, inclusive mandei ele para uma amiga que está passando por isso. Bem.. espero ter ajudado. By: Kaká

O amor pra mim!

Toda quinta-feira aqui no blog é dia de papo sério. É dia de falar de amor e para isso convidei minha melhor amiga (Amanda Martins) para falar disso com vocês. Eu sei que todos tem várias opiniões sobre o amor e nem todos essas opiniões são convergentes, mas é sempre bom ouvir uma segunda opinião, né!? Então chega de papo furado e vamos dar as boas vindas a minha bes’t com seu primeiro texto aqui no blog! by: Kaká

Meu-Malvado-Favorito-2O amor pra mim sempre foi “amar e ser amado”. Mas, se só uma pessoa amar? Não será considerado amor? E se… só uma pessoa sonhar com um futuro ao lado de outra que só quer a amizade dela. É considerado o quê ? Desilusão?

Acho que amor, na verdade, é quando você vê  qualidades na pessoa, mas também enxerga os defeitos e ignora só pelo fato dessa pessoa ser mais importante . Assim como, amar é enxergar os nossos erros e querer muda-los só para deixar o outro mais feliz.

O amor é você se importar com que a outra pessoa pensa de você ,é ouvir, querer mudar e querer andar de mãos dadas. É querer coisas que você jamais imaginaria que iria querer algum dia .É querer fazer coisas que ele gosta só para poder ficar mais perto dele , é querer ficar quietinho ouvindo a respiração dele , é querer ficar agarradinho ouvindo o coração.

O amor é se importar com que ele acha das suas ações e ficar mal toda vez que ele diz alguma critica ruim a seu respeito. É chorar toda vez que ele descobre algo ruim do seu passado que ele nunca aprovaria. É você sentir tudo isso sem ele nem saber do seu sentimento e ficar muito triste por isso .

É também ficar feliz por pelo menos fazer parte da vida dele , ser umas das amigas mais próximas dele. É ficar feliz por saber que ele fica bravo quando você dá um bolo nele , mesmo que isso não diga nada , mas ainda assim você fica feliz .

Amar é sentir ciúmes mesmo quando não devia , é ficar com ódio só porque ele marcou outra amiga numa publicação , amar é ficar olhando a mesma foto por horas, talvez dias, só porque o sorriso dele está muito lindo e ficar imaginando que algum dia o motivo daquele sorriso poderá ser você , pelo mesmo uma vez…

Bem amar são todas essas coisas. Eu amo alguém muito próximo , mas não tão próximo quanto eu queria.

Não pensem que eu gosto disso, muito pelo contrário. Mas, eu não posso fazer nada , já que pra mim ele é perfeito. Já foi no passado, é agora e creio que sempre vai ser ! Ele já soube, em um passado distante e disse que o único sentimento que ele sente por mim é a amizade.

Triste é sentir tudo isso e saber que ele nunca retribuirá esse sentimento, nem que seja só um pouquinho, mas o pior mesmo é saber que terei que me contentar com a amizade dele para a vida toda.

 

Ps: Texto de Amanda Martins

 

Meu Malvado Favorito 2 e livros

Meu-Malvado-Favorito-2

Hoje tive uma tarde muito divertida com minha melhor amiga Sabrina Fagundes (sim, eu tenho duas), a irmã dela Larissa Fagundes que é melhor amiga da minha irmã caçula Brenda Sousa (também foi).

Assistimos a  animação “Meu Malvado Favorito 2” e o filme é realmente incrível e melhor do que o primeiro. O nosso ex vilão favorito, o Gru, até arruma uma namorada. O filme é para rir do começo ao fim e como assistimos em 3D nos divertimos o dobro.

Para completar a tarde, como eu já tinha gastado todo o meu dinheiro (como sempre), fiz minha linda amiga (Valeu, gata) comprar livros para mim que parecem ter histórias bem interessantes. Aí vai!

images

Vende-se vestido de noiva, de Denise Assis, conta a história de Letícia, uma moça humilde que vive em Belo Horizonte e trabalha em uma loja de vestidos de noiva. Ela escolhe o modelo mais caro para o seu próprio casamento mas, infelizmente, o noivado é desfeito. A fim de recuperar o dinheiro gasto, põe o vestido à venda num classificado de jornal. Só que, para comprá-lo, surge Vânia, a atual namorada de seu ex-noivo. Pouco tempo depois, Vânia aparece morta. Será que Letícia é a assassina?

Sinopse – Escuridao Ao Meio-Dia – Para Que Servem Os Homens – MAYRINK, GERALDO

5323129G1

Um ensaio informal, não acadêmico, do jornalista e intelectual mineiro Geraldo Mayrink, sobre a condição masculina – e, conseqüente e inevitavelmente, também sobre a feminina. O homem, tido como senhor do universo, aparece nu, embora cheio de fantasias em todos os sentidos, nestes textos e em suas várias faces. Algumas são ocultas, outras expostas e todas se esforçam para que não caia do trono que ele mesmo esculpiu para si. Esta é uma queda que filósofos, antropólogos, psicólogos, ficcionistas e o homem comum, deste que dá pancada pelo seu time e costuma urinar sem levantar a tampa do vaso, têm procurado explicar.

Bom, ainda tem mais três livros para mostrar pra vocês, mas esses eu deixo para quando terminar de ler. A tarde de hoje foi inesquecível, mas ainda por eu estar com pessoas que amo. Espero que tardes como essa se repitam mais vezes. By: Kaká

Sou 70% loucura

 tn_620_600_Capa031241

É segunda. Prendo um coque bem alto e coloco meu all star sujo. Penso em por mais lápis de olho, mas desisto por ser mais girlie do que rocker e a pulseira de caveiras no meu pulso já é suficiente. Por que a coloquei?

Pego os fones de ouvido e saio de casa ao som de Katy Perry. Quanto tempo, Katherine! O final de semana foi ótimo, mas agora volto a me sentir vazia. Aos poucos eu vou mudando e para mim cada mudança é perceptível até demais. Estou atrasada, mas a hora já não me importa. Celular, chaves, mochila. Ok! Estou insatisfeita com meu cabelo e com meu corpo. Até que o coque me deixou feliz.

Eu sou dramática. Eu quero e tem que ser. Pego o ônibus. Não nasci para ser pobre. O motorista gosta de pagode e eu detesto. Alguém diz para ele? Essa música está me matando.

Não choro mais, não grito. Mas, sinto. Eu sinto. Sou 70% loucura, 20% alegria e os outros 10%, tristeza.

Não me entenda, não preciso. Sou doente, tenho sono. To cansada, tenho sede. Quero colo, to com fome. Deus me ouça, quero mais. Bem mais para enfrentar a vida de cabeça erguida. Eu sou feliz, estou feliz!